Reuters
Reuters

Após 5h, polícia desarma homem que invadiu presidência sérvia

Homem invadiu o prédio com duas granadas; não há informações se o presidente Boris Tadic estava no local

Reuters e Associated Press,

21 de maio de 2009 | 13h20

A polícia sérvia desarmou um homem que havia ameaçado nesta quinta-feira, 21, detonar duas granadas na entrada do gabinete do presidente sérvio, Boris Tadic, disse alta fonte policial.

 

"A granada foi tomada com segurança dele após cinco horas de negociações", disse a fonte à Reuters. A polícia levou a granada, que tinha o pino de segurança retirado, após ter pego a outra granada mais cedo. A ameaça ocorre um dia depois de Tadic receber o vice-presidente dos EUA, Joseph Biden, que embarcou na quinta-feira para Pristina.

 

"Segundo informação extra oficial, o homem disse que seu nome era Dragan Maric. Ele era conhecido pela polícia e enviou um email à polícia hoje de manhã falando das suas intenções", disse a rádio B92, antes da solução do incidente.

 

O homem teria chegado à portaria da presidência sérvia por volta de 7h (hora de Brasília). A polícia isolou a área, no centro de Belgrado, perto do Parlamento e de áreas comerciais. "Ele mandou sua mensagem a 11 mil endereços de e-mail hoje de manhã, ameaçando explodir-se a não ser que o governo aceite um acordo extrajudicial sobre suas reivindicações", disse uma fonte à Reuters.

 

Maric, outrora um rico empresário, realizou várias greves de fome desde sua companhia falir, no início dos anos 2000. Em 2004, ele ameaçou se queimar vivo. Também já tentou vender o próprio rim, como forma de ganhar dinheiro para pagar por sua moradia. "Mesmo a morte é melhor que a tirania", afirmou Maric em um e-mail de ameaça, enviado antes da ação desta quinta-feira, segundo um funcionário.

Tudo o que sabemos sobre:
Sérvia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.