Wolfgang Rattay/ Reuters
Wolfgang Rattay/ Reuters

Após 'ameaça terrorista', festival de rock na Alemanha será reiniciado

Cerca de 86 mil pessoas que aguardavam o início do Rock Am Ring foram evacuadas do autódromo de Nürburgring nesta sexta-feira após alerta da polícia

O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2017 | 07h31

O festival de música Rock am Ring, o mais importante da Alemanha, que nesta sexta-feira foi evacuado por uma "ameaça terrorista", recomeçará neste sábado após ser descartado o risco de atentados, anunciaram os organizadores. 

A polícia confirmou à agência de notícias Associated Press que encerrou as investigações no local do festival, que acontece no autódromo de Nürburgring, em Nürburg, no oeste da Alemanha, e onde eram esperadas 90 mil pessoas. 

Em entrevista coletiva neste sábado, Wolfgang Fromm, presidente da polícia de Coblença, cidade que fica a cerca de 42 quilômetros do autódromo, explicou que os organismos de segurança decidiram interromper o festival depois de ter conhecimento, na última manhã, de haver "ao menos uma pessoa de origem não alemã e com vínculos conhecidos com o terrorismo tinha acesso a espaços reservados". 

O nome real desta e de outras pessoas analisadas não conincidiam com os que figuravam nas credenciais do evento, o que, do ponto de vista das autoridades, "concretizava predominante situação abstrata de perigo" e, finalmente, os levou a suspender o evento para realizar as investigações necessárias. 

Três pessoas foram presas na noite desta sexta e tiveram seus apartamentos vasculhados pela polícia. Todas foram liberadas nesta sábado, mas elas seguem sob investigação. 

"Após intensos registros em toda a região do evento, as suspeitas de perigo iminente não foram confirmadas", explicaram os organizadores, por meio de um comunicado no perfil oficial do festival no Facebook. 

Os shows foram evacuados nesta sexta-feira por uma "ameaça terrorista", menos de duas semanas depois do atentado na Manchester Arena, na Inglaterra, logo após a apresentação da cantora pop norte-americana Ariana Grande, no qual morreram 22 pessoas. 

A polícia havia dito nesta sexta que tinha "elementos concretos" que não permitiam descartar uma possível ameaça, ainda que não tenha dado detalhes, e havia anulado o concerto da banda Rammstein. 

De acordo com Merek Lieberberg, um dos organizadores do evento, 86 mil pessoas deixaram o autódromo em cerca de 15 minutos, sem nenhum incidente. 

Após o atentado do dia 22 de maio, em Manchester, os responsáveis pelo Rock Am Ring reforçaram a segurança, convocando 1,2 mil policiais para acompanhar o evento.

A Alemanha segue sob ameaça desde dezembro, quando um caminhão avançou contra o Mercado de Natal, em Berlim, provocando a morte de 12 pessoas. O atentado foi reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI). /COM INFORMAÇÕES DAS AGÊNCIAS AP, AFP E EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.