Após anúncio de retirada, tropas russas continuam na Geórgia

Soldados permanecem em pontos de comando no território georgiano; Moscou alega que recuo foi concluído

Agências internacionais,

22 de agosto de 2008 | 20h19

Soldados russos continuavam em pontos de comando no interior da Geórgia nesta sexta-feira, 22, enquanto Moscou enfrentava acusações de Washington de não ter cumprido o acordo de cessar-fogo e retirado suas tropas como havia prometido. A Rússia afirmou que manterá permanentemente o que chama de forças de paz no interior do território georgiano para prevenir um novo derramamento de sangue, mas a Geórgia e seus aliados ocidentais suspeitam que o Kremlin usará esses soldados para manter-se dentro do ex-Estado soviético.   Veja também: Rússia anuncia retirada; EUA e França negam Rússia rompe cooperação militar com Otan Ouça o relato de Lourival Sant'Anna  Imagens feitas direto de Gori, na Geórgia  Godoy e Cristiano Dias comentam conflito  Entenda o conflito separatista na Geórgia  Moscou enviou tropas à Geórgia em resposta à agressão do exército georgiano contra a província separatista de Ossétia do Sul. Comboios de tanques russos e soldados deixaram suas posições nesta sexta-feira, em direção à província, em um reposicionamento que a Rússia alegou ser o cumprimento da trégua proposta pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy.   "Ao meu ver, eles não saíram totalmente de aéreas consideradas não disputadas, e precisam fazer isso", declarou o porta-voz da Casa Branca Gordon Johndroe no Texas, onde encontra-se o presidente americano George W. Bush. "Nós continuaremos a monitorar a situação, mas não estamos vendo que eles tenham cumprido o acordo até agora", continuou o porta-voz.   "O recuo das tropas russas transcorreu sem incidentes e terminou, como tinha sido planejado, às 19h50 de Moscou (12h50 em Brasília)", informou ao presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, seu ministro da Defesa, Anatoli Serdyukov, segundo a agência russa Interfax.   Segundo o ministro russo, os militares entraram em Ossétia do Sul e algumas unidades já estão em nas posições habituais, em território russo. Ele declarou ainda que os postos das forças de paz russas na zona de segurança, uma faixa de entre oito e 16 quilômetros no perímetro da Ossétia do Sul, já começaram a cumprir suas tarefas.   As notícias de Moscou foram recebidas com extrema cautela na capital da Geórgia. "Podemos dizer que as tropas de ocupação abandonaram as cidades de Gori, Senaki e Zugdidi, mas não podemos confirmar que a retirada tenha terminado porque não temos possibilidades de verificar a informação", afirmou o ministro de Reintegração da Geórgia, Temuri Yakobashvili.   A polícia georgiana pediu à população para evitar circular pelas estradas que estiveram sob controle das tropas russas, até que os técnicos verifiquem se há minas no local.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaGeórgiaOssétia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.