Após decapitação, estátua de Hitler voltará a museu de cera

Madame Tussaud de Berlim diz que ex-ditador será exposto pois é parte fundamental da história da Alemanha

Efe,

07 de julho de 2008 | 11h31

O Museu Madame Tussaud de Berlim voltará a expor a estátua de cera de Adolf Hitler que teve sua cabeça arrancada por um visitante no sábado, no dia da inauguração do espaço. Representantes do museu de cera informaram nesta segunda-feira, 7, que o boneco deverá retornar à exposição o mais rápido possível e insistiram em seus argumentos de que Hitler é parte fundamental da história de Berlim e da Alemanha.   Veja também:   Boneco de Adolf Hitler é decapitado em museu de cera   A presença da figura de Hitler no Madame Tussaud foi duramente criticada antes de sua abertura, e, apenas alguns minutos depois de as portas serem abertas pela primeira vez ao público, um visitante arrancou a cabeça do monumento com gritos de "Guerra nunca mais". Os fatos ocorridos no sábado foram classificados por muitos como um "atentado" bem-sucedido contra Hitler com 75 anos de atraso.   Após o "atentado", houve vozes que sugeriram que a figura de Hitler não voltasse a ser exposta. "Não me entristeceria se a figura não voltasse a ser exposta", disse diplomaticamente o secretário-geral do Conselho Central dos Judeus na Alemanha, Stephan Kramer.   O responsável pelo atentado contra a estátua de Hitler é um homem de 41 anos que trabalha como enfermeiro especializado em idosos e que recebeu formação policial.   O ministro da Cultura de Berlim, André Schmitz, manifestou-se de modo mais radical e pediu que a figura seja retirada definitivamente, já que considera uma falta de respeito exibir uma imagem de Hitler na mesma capital onde os judeus foram exterminados.   A filial do Madame Tussauds de Berlim é a terceira na Europa, depois da de Londres e Amsterdã, e a oitava do mundo. A polêmica é ainda maior pelo fato de o museu, no centro de Berlim, se localizar justamente nas cercanias do grande memorial ao Holocausto.   A estátua do ditador está no mesmo pavilhão que abriga figuras de políticos alemães importantes como os ex-premiês Willy Brandt e Helmut Kohl. O museu de figuras de cera Madame Tussauds já expõe figuras de Hitler em outras filiais ao redor do mundo.   Na Alemanha, é ilegal mostrar símbolos nazistas e obras de arte exaltando Hitler. A peça foi isolada para impedir que visitantes tirassem fotos ao lado do monumento. Placas discretas pediam que os visitantes não tirassem fotos com a estátua de Hitler, "por respeito a milhões de pessoas que morreram durante a Segunda Guerra Mundial".   Instituições como a fundação para o Memorial do Holocausto classificaram a idéia de exibir a imagem como de mau gosto, dizendo que a estátua foi colocada no museu para gerar negócio.

Tudo o que sabemos sobre:
Madame TussaudAlemanhaHitler

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.