Após incêndios na Rússia, Putin demite autoridade florestal

O primeiro-ministro Vladimir Putin demitiu nesta sexta-feira o diretor da Agência Florestal russa depois das críticas à atuação dele no combate aos incêndios florestais provocados pela onda de calor no país, e que deixaram Moscou imersa em fumaça.

DARIA KORSUNSKAYA, REUTERS

20 de agosto de 2010 | 17h44

Durante uma reunião do governo, Putin anunciou a substituição de Alexei Savinov por Viktor Maslyakov no cargo.

Críticos dizem que o Código Florestal aprovado em 2006 por iniciativa de Putin foi a principal causa dos incêndios no centro da Rússia, porque a lei dissolveu um sistema centralizado de proteção florestal.

As florestas russas cobrem 809 milhões de hectares. Mas a nova legislação privou a Agência Florestal de importantes poderes para supervisionar essas florestas, segundo críticos.

Na sexta-feira, Putin prometeu mais 2,7 bilhões de rublos (88,52 milhões de dólares) às vítimas dos incêndios, além de 5 bilhões de rublos prometidos por ele anteriormente.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPUTINFLORESTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.