Após veto irlandês, Reino Unido aprova Tratado de Lisboa

Acordo europeu é ratificado pela Câmara Alta sob protesto da oposição do Partido Conservador

Reuters,

18 de junho de 2008 | 16h49

O Parlamento britânico completou a ratificação do Tratado de Lisboa nesta quarta-feira, 18, tornando-se o primeiro país a aprovar o acordo europeu desde que a Irlanda provocou tensões no bloco ao rejeitar o tratado em um referendo. O acordo passou pela Câmara dos Lordes após a Câmara Alta rejeitar os movimentos da oposição do Partido Conservador para interromper o processo de ratificação após o 'não' irlandês.  Veja também:Parlamento europeu aprova expulsão de imigrantes ilegaisBrasileiros são presos na Espanha por falsificaçãoHolandeses votariam contra o Tratado de Lisboa, diz pesquisaUE defende continuidade da ratificação do Tratado de LisboaEntenda o referendo na Irlanda e o Tratado de Lisboa O tratado receberá a chancela real ainda nesta quarta ou quinta-feira, seguindo a lei britânica, informou o governo. A decisão da Câmara dos Lordes aparece na véspera de um encontro de dois dias da União Européia (UE) em Bruxelas, onde os líderes irão avaliar como responderão à rejeição irlandesa ao documento, designado para ser aprovado pelos 27 Estados-membro do bloco. O primeiro-ministro britânico Gordon Brown enfrentou diversos pedidos para a suspensão da ratificação do acordo ou para tentar aprová-lo por meio de um referendo, mas se recusou a tomar qualquer medida. "Nós respeitamos a decisão irlandesa. Eles pediram mais tempo para discutir suas propostas para esta situação", declarou o premiê no Parlamento britânico nesta quarta. "Eles (os irlandeses) não indicaram se querem adiar a ratificação do Tratado de Lisboa para os outros países ou se pretendem parar todo o processo", acrescentou. A Câmara dos Lordes derrubou uma tentativa dos Conservadores para atrasar a ratificação do acordo por 277 votos contra 184 após horas de debate, perturbado em determinadas ocasiões por gritos de manifestantes na galeria reservada ao público. O Reino Unido deixou claro que o acordo europeu não pode ser implantado se não houver a aprovação dos 27 membros. Alguns ministros ainda disseram que se opõem à opinião de alguns Estados europeus que querem continuar com a ratificação deixando a Irlanda de fora, alegando que isso pode dividir o continente.

Tudo o que sabemos sobre:
Tratado de LisboaReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.