Após violência, jovens fazem manifestações pacíficas na Grécia

Estudantes reúnem-se em frente ao Parlamento com camisas brancas e rosas para lembrar morte de adolescente

Reuters,

13 de dezembro de 2008 | 15h13

Foto: AP   ATENAS - Jovens gregos se reuniram neste sábado, 13, no centro de Atenas, vestindo camisetas brancas e levando flores em memória do adolescente morto pela polícia há uma semana, em um crime que provocou os piores protestos no país em décadas. Os amigos de Alexandros Grigoropoulos, de 15 anos, e sua família organizaram o ato pacífico em frente ao Parlamento, depois de sete dia de enfrentamentos com a polícia.   Veja também: Premiê grego resiste e diz que não renuncia Com protestos, jovens tentam despertar os líderes europeus   "Decidimos vir aqui por Alexandros", disse o técnica de televisão Chryssoula Kapsali na Praça Syntagma, onde havia cerca de 200 pessoas. Vestida com uma camiseta branca, a mulher veio acompanhada por seu marido e filha de 8 anos, que trazia uma flor vermelha. A polícia informou que outras manifestações pacíficas estavam acontecendo em várias partes de Atenas e outras cidades.   Nos últimos dias, o cenário era outro. Durante sete dias, os jovens, irritados com a crise econômica, recorreram a violentos protestos para mostrar sua indignação com o governo conservador. As manifestações deixaram mais de 200 milhões de euros em prejuízo só em Atenas, e cerca de 432 pessoas foram presas.   Neste sábado, havia calma na cidade e as ruas pareciam normais. Trabalhadores da prefeitura se esforçavam para reconstruir a decoração natalina.

Tudo o que sabemos sobre:
Grécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.