Laurent Gillieron/Efe
Laurent Gillieron/Efe

Aprovação a Sarkozy é a maior em 12 meses, aponta pesquisa

Presidente, porém, ainda é mal visto pela maioria dos eleitores da França

Reuters

06 Setembro 2011 | 17h40

PARIS - A aprovação popular ao presidente da França, Nicolas Sarkozy, atingiu seu maior nível em 12 meses, aponta uma pesquisa divulgada na terça-feira. O líder, porém, continua sendo malvisto pela maioria dos francesas, num mau prenúncio para sua candidatura à reeleição em 2012.

 

A taxa de aprovação do presidente, que caiu a 30% em abril, subiu para 37% no início de setembro, segundo a pesquisa do instituto Ifop para o semanário Paris-Match.

 

Nas pesquisas eleitorais, o presidente conservador aparece atrás de todos os pré-candidatos socialistas, especialmente do deputado François Hollande.

A alta na aprovação ao presidente reflete, em parte, as imagens dos últimos meses em que ele apareceu numa praia junto com a mulher, Carla Bruni, que está grávida. No mesmo período, os socialistas foram afetados negativamente pelas acusações de estupro envolvendo um dos seus principais nomes, Dominique Strauss-Kahn.

A pesquisa do Ifop aponta também uma melhora na avaliação da política externa de Sarkozy, sugerindo que ele está colhendo os frutos do apoio que deu aos rebeldes líbios que derrubaram o regime de Muamar Kadafi.

O percentual de entrevistados que acha que Sarkozy defende os interesses da França no exterior subiu de 69% em julho para 72%. A pesquisa ouviu 1.100 pessoas com idade para votar, nos dias 1o e 2 de setembro.

Mais conteúdo sobre:
França Sarkozy Europa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.