Aprovação de lei sobre língua russa na Ucrânia gera protestos

Uma multidão de ucranianos entrou em confronto com a polícia na capital Kiev nesta terça-feira depois que o partido no poder passou em primeira instância um projeto de lei controverso que torna a língua russa um idioma regional no país.

REUTERS

05 de junho de 2012 | 15h13

Várias centenas de opositores do projeto de lei marcharam descendo a colina do parlamento e se depararam com um cordão da polícia de choque quando tentavam entrar na Praça da Independência, que está sendo transformada em uma gigante "área de torcedores" para a Euro 2012 a partir desta semana.

Eles pisaram em placas oficiais da Uefa e um grupo de homens escalou uma estrutura que sustentava uma tela gigante, em que os espectadores vão ver as partidas de futebol, e desenrolou a bandeira ucraniana.

Policiais da tropa de choque empurraram a multidão para trás após confrontos.

"Como eles não foram autorizados a montar uma tenda de protesto perto do parlamento, a maioria dos manifestantes decidiu ocupar a zona de torcedores na Maidan Nezalezhnosti (Praça da Independência)", disse Ruslan Sekela, um ativista de um grupo de pressão nacionalista, Nastup.

A questão da língua russa é um assunto delicado na ex-república soviética de 45 milhões de pessoas, cuja língua estatal é o ucraniano, mas um número significativo de pessoas falam o russo como sua língua materna.

A Ucrânia está sediando o torneio Euro 2012 junto com a Polônia. As primeiras partidas acontecem na Polônia em 8 de junho e a final será em Kiev.

Os defensores do projeto dizem que uma lei é necessária para atender às necessidades da grande população que fala a língua russa e permitir que seus filhos recebam a educação básica na sua língua materna.

Os opositores consideram o uso do ucraniano como um marco da soberania e dizem que a invasão do russo irá manter a Ucrânia na esfera de influência da Rússia.

Eles afirmam que o Partido das Regiões, do presidente Viktor Yanukovich, está tentando empurrar o projeto de lei para reconquistar votos nas bases de poder que falam russo a tempo para uma eleição parlamentar em outubro.

A polícia instalou barreiras ao redor do parlamento nesta terça-feira durante a votação, enquanto 6.000 manifestantes, mais ou menos igualmente divididos entre aqueles a favor e contra o projeto de lei, concentraram-se em ruas próximas.

Deputados do Partido das Regiões pressionaram para a votação em primeira leitura sem qualquer debate após a formação de um cordão de proteção em torno do líder do parlamento para se antecipar a qualquer interferência da oposição.

No mês passado, os deputados do partido da oposição Batkivshchyna, da ex-primeira-ministra presa Yulia Tymoshenko, impediram que o projeto fosse votado por meio do bloqueio do palanque, levando a uma briga.

Tymoshenko diz que a Euro 2012 vai firmar o lugar legítimo da Ucrânia na Europa e seus partidários não devem tentar atrapalhar o torneio para promover sua causa.

O projeto concede o status de língua "regional" ao russo nas regiões que predominantemente falam russo, e será bem recebido em Moscou, onde as autoridades se queixam de que os direitos linguísticos dos falantes de russo na Ucrânia estão sendo violados.

O projeto terá uma segunda leitura no final do ano e se tornará lei quando for assinado por Yanukovich.

(Por Richard Balmforth e Pavel Polityuk)

Tudo o que sabemos sobre:
UCRANIARUSSOPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.