Artistas do Bolshoi dizem não haver prova da culpa de bailarino

Artistas do Teatro Bolshoi da Rússia fizeram um apelo de última hora pela inocência do bailarino acusado de ordenar um ataque com ácido contra o diretor-artístico do teatro, elogiando suas "maravilhosas qualidades humanas" e dizendo que ele seria incapaz de tal ato.

Reuters

02 de dezembro de 2013 | 12h43

Um juiz deve emitir um veredito na terça-feira para o julgamento do ex-solista do Bolshoi Pavel Dmitrichenko, que já dura um mês e tem destacado as ferrenhas rivalidades nos bastidores.

Procuradores do Estado pediram nove anos de prisão, mas Dimitrichenko pode pegar uma pena de 12 anos, caso seja condenado pelo ataque que quase cegou o diretor-artístico do balé Bolshoi, Sergei Filin.

O julgamento de Dimitrichenko e dois outros cúmplices suspeitos tem manchado a reputação de uma dos símbolos culturais mais proeminentes da Rússia.

"No julgamento aberto, o público não ouviu absolutamente nenhuma evidência que confirma a sua culpa", dezenas de artistas e outros funcionários do Teatro Bolshoi disseram em uma carta aberta publicada na página na Internet do jornal diário Izvestia.

A bailarina Natalya Vyskubenko disse que a carta foi assinada por cerca de 150 pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIABOLSHOILEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.