Assassino finlandês comunicou-se com jovem preso nos EUA

Pekka-Eric Auvinen trocou e-mails sobre o massacre de Columbine com acusado de planejar ataque similar

Patrick Walters, da Associated Press,

12 de novembro de 2007 | 20h15

Um adolescente acusado de tentar realizar um ataque a uma escola próxima da Filadélfia, nos Estados Unidos, havia trocado e-mails com o estudante que matou oito pessoas e se suicidou na Finlândia, informou nesta segunda-feira, 12, o advogado do americano.  Ambos os jovens trocaram informações sobre o massacre de Columbine, ocorrido em 1999, no Estado norte-americano do Colorado. O adolescente, porém, "ficou horrorizado" quando soube do ataque na Finlândia e disse que nunca suspeitou que seu amigo de correspondência iria cometer tal atrocidade, segundo informou o advogado.  A polícia finlandesa afirmou que o material encontrado no computador de Pekka-Eric Auvinen sugere que o jovem de 18 anos se comunicou por e-mail com Dillon Cossey, de 14, que foi preso em outubro por um suposto plano de ataque a um colégio secundário. O advogado de Cossey, J. David Farrell, disse que mostrou-lhe o nome que Auvinen usava na internet e que seu cliente lembrou ter conversado com ele sobre jogos de videogame e o massacre de Columbine, em que 13 pessoas foram mortas. Os dois também trocaram vídeos. "Obviamente, Columbine era um tema de interesse que compartilhavam", disse Farrel. Auvinen matou seis colegas, uma enfermeira e a diretora da escola na última quarta-feira, em Tuusula, 48 quilômetros ao norte da capital da Finlândia, Helsinque. Em seguida, disparou contra a própria cabeça e morreu horas mais tarde em um hospital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.