Atirador francês visitou Cisjordânia ocupada em 2010

O francês que saiu atirando em uma escola judaica na França na semana passada viajou da Jordânia à Cisjordânia ocupada por Israel em 2010, disse uma autoridade da segurança israelense.

REUTERS

26 Março 2012 | 15h09

A autoridade não disse por que Mohamed Merah fez a viagem nem se ele também visitou Israel, que fica ao lado da Cisjordânia.

"Ele cruzou a ponte Allenby e passou pela vistoria da segurança. Ele permaneceu por três dias antes de sair pela Allenby de novo", disse a autoridade à Reuters nesta segunda-feira.

A ponte Allenby liga a Jordânia à Cisjordânia e a maioria dos visitantes com passaporte estrangeiro pode viajar facilmente para Israel, que fica perto.

Notícias da mídia israelense disseram que Merah, cidadão francês de origem argelina, disse às autoridades israelenses na ponte que ele planejava fazer um passeio turístico.

Merah, de 23 anos, foi morto por um atirador da polícia na quinta-feira depois de pular da sacada de seu apartamento, disparando um revólver, após um impasse de mais de 30 horas e de um tiroteio dentro do apartamento em Toulouse.

Merah matou três crianças e um rabino em uma escola judaica da cidade na segunda-feira. O atirador inspirado na Al Qaeda também matou três soldados franceses na área antes de atacar a escola.

(Reportagem de Dan Williams e Jeffrey Heller)

Mais conteúdo sobre:
FRANCA ATIRADOR CISJORDANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.