Alain Jocard/AFP
Alain Jocard/AFP

Ativistas do Femen se manifestam contra Marine Le Pen e são presas na França

O grupo usou um andaime ao lado da igreja para estender uma faixa com os dizeres 'Marine no poder, Marine no desespero'

EFE, O Estado de S. Paulo

07 Maio 2017 | 11h20

PARIS - Ativistas do movimento de mulheres Femen se manifestaram contra Marine Le Pen, na manhã deste domingo, 7, em uma igreja próximo ao local de votação da candidata de extrema-direita. Le Pen votou em Hénin-Beaumont, ao norte da França.

Sobre um andaime e com os seios à mostra, cinco manifestantes estenderam uma grande faixa vermelha com os dizeres: “Marine no poder, Marine no desespero”. A faixa fazia referência à figura simbólica da República Francesa e seus valores de liberdade, igualdade e fraternidade.

Após o protesto, pelo menos duas participantes foram presas pela polícia de Hénin-Beaumont. O momento foi registrado pela imprensa.

Retorno. Esta é a segunda vez que as ativistas do Femen protestam contra Le Pen. No primeiro turno, a polícia prendeu um grupo de militantes que tentou boicotar a votação da candidata. Uma dúzia de ativistas da organização feminista compareceu na assembleia de voto do líder da Frente Nacional, partido de Le Pen. Com os seios à mostras, as mulheres cobriram os rostos com máscaras da candidata, do pai dela, o também político Jean-Marie, Vladimir Putin, Bashar Al Asad e de Donald Trump.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.