Aumenta crise na BBC e Cameron exige respostas

Por Maria Golovnina e Michael Holden

Reuters

22 de outubro de 2012 | 15h41

LONDRES, 22 Out (Reuters - Aumentou a pressão sobre a BBC na segunda-feira para que sejam apuradas as alegações de que seus diretores teriam acobertado acusações de abuso sexual contra um dos astros da TV. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse haver sérias questões a responder.

A intervenção do premiê ocorreu no momento em que o editor do programa "Newsnight", da organização de mídia internacionalmente renomada, pediu demissão depois de admitir que prestou um relato "inexato" sobre por que a BBC cancelou a exibição de uma denúncia própria sobre o suposto abuso de meninas menores de idade por Jimmy Savile, já falecido.

"Essas são questões sérias. Elas precisam ser respondidas", afirmou Cameron, sobre as acusações encobertas.

O escândalo envolve a BBC no momento em que está sob pressão de seus críticos, incluindo boa parte da mídia conservadora, que questionam se ainda deve ser financiada via uma taxa de licença anual paga pela população.

Os críticos, em especial o filho do magnata da mídia Rupert Murdoch, James, dizem que a taxa dá à BBC uma vantagem injusta sobre as competidoras privadas.

A BBC já está cortando a sua força de trabalho e a produção depois que o governo de Cameron impôs profundos cortes de gastos e qualquer perda da confiança do público poderá se transformar em questão para discussões futuras sobre financiamento e a taxa de licença.

Embora Savile, que morreu no ano passado, fosse pouco conhecido fora da Grã-Bretanha, ele era uma das personalidades mais famosas da televisão britânica nos anos 1970 e 1980, apresentando programas infantis e pop no horário nobre.

Savile, porém, que foi condecorado como cavaleiro pela rainha Elizabeth pelo seu trabalho filantrópico e era famoso por suas roupas extravagantes e pelos longos cabelos loiros, agora é acusado de estupro e abuso de meninas de até 12 anos, algumas nas dependências da BBC, no auge de sua fama.

Os críticos argumentam que a BBC acobertou os supostos crimes que, segundo a polícia, ocorreram ao longo de seis décadas e tiveram uma "escala sem precedentes".

"Os acontecimentos de hoje são preocupantes porque a BBC efetivamente mudou a sua história sobre por que derrubou o programa Newsnight sobre Jimmy Savile", disse Cameron, quando questionado sobre o assunto depois de um discurso em Londres.

O veterano correspondente estrangeiro da BBC John Simpson disse que a condução do caso pela organização era uma das piores crises a atingir a corporação em seus quase 50 anos de carreira.

"Não acho que a BBC tenha conduzido isso muito bem", disse ele ao programa "Panorama" em clipes divulgados pela BBC.

"Tudo o que temos como organização é a credibilidade das pessoas, as pessoas que nos assistem e nos escutam e, se não tivermos isso, se começarmos a perder isso, é muito perigoso."

O imbróglio aumentou a pressão sobre o novo chefe da BBC, George Entwistle, para explicar o que aconteceu.

Entwistle apenas substituiu Mark Thompson, o novo CEO da New York Times Co, como diretor geral da BBC em agosto. Ele vai se apresentar a parlamentares na terça-feira em meio a um crescente clamor na mídia por respostas.

Tudo o que sabemos sobre:
GBRETANHABBCIMBROGLIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.