Áustria prende nove em protesto contra baile da direita

Nove manifestantes foram presos por desordem civil em manifestações contra um baile da direita no Palácio Hofburg, em Viena, disse neste sábado a polícia austríaca.

Reuters

02 de fevereiro de 2013 | 11h47

Mais de 2.500 pessoas se juntaram aos protestos contra o Baile Acadêmico na sexta-feira, realizado pelo Partido da Liberdade e que no passado teve a presença de ícones da direita, como a francesa Marine le Pen.

A polícia fechou uma grande área ao redor do palácio, que contém vários museus e o gabinete do presidente austríaco, antes dos protestos feitos principalmente por grupos estudantis de esquerda.

Dois dos 780 presentes ao baile ficaram feridos sem gravidade.

Heinz-Christian Strache, líder do Partido da Liberdade, causou revolta no ano passado quando afirmou que os simpatizantes da extrema-direita que foram intimidados por manifestantes ao chegarem ao baile poderiam ser considerados "novos judeus".

(Reportagem de Georgina Prodhan)

Tudo o que sabemos sobre:
AUSTRIAPROTESTOPRISOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.