Austríaco que prendeu filha tem outras acusações, diz jornal

Josef Fritzl teria sido preso na década de 70 por suposto estupro; austríaco confessou ter engravidado filha

29 de abril de 2008 | 16h38

Josef Fritzl, o austríaco que confessou ter trancado sua filha Elizabeth em um porão e manteve relações incestuosas por 24 anos, também é acusado de outros estupros, segundo o jornal britânico The Times. Um porta-voz de uma companhia que o austríaco trabalhou como engenheiro nos anos 70 disse que o austríaco "fez um excelente serviço, mas sempre havia algo perturbador sobre ele. Sabia-se que ele ficou preso por algum tempo sob acusações de crimes sexuais."   Veja também: Filhos de austríaca presa em porão se encontram em hospital DNA confirma que austríaco engravidou filha presa em porão   O jornal também encontrou alguns vizinhos que disseram que Fritzl era conhecido por antigos membros da comunidade como um ex-estuprador. "Eu tinha 10 anos na época, mas eu lembro como nós crianças tínhamos medo de brincar perto da casa dele porque havia rumores de que Josef tinha estuprado uma mulher e passado algum tempo preso", disse um vizinhos, de 50 anos.    Apesar do passado de Fritzl, parece que ele conseguiu convencer os Serviço Social, amigos e família que Elizabeth havia fugido em 1984 e tinha abandonado as três crianças em sua porta.   Colonel Polzer, porta-voz da polícia, descreveu o homem como "extremamente saudável e em excelentes condições psicológicas" apesar de sua idade, além de conservar "extraordinária potência sexual."   Guenther Moerwald, chefe da prisão de St. Poelten, disse que o austríaco estava calmo ao chegar na segunda-feira e foi posto em uma cela para duas pessoas, onde é monitorado para que não cometa suicídio. Fritzl deve permanecer em prisão temporária por 14 dias. Depois deste período, outra audiência decidirá se ele pode continuar detido.   Encontro   Cinco filhos de Fritzl se encontram em uma reunião de família, em um hospital na Áustria. Médicos que estavam no local disseram nesta terça-feira, 29, que o encontro dos filhos foi "impressionante". Três deles - de 19, 18 e cinco anos - nunca haviam visto a luz do sol, segundo The Times.   No domingo, os cinco foram reunidos no hospital, perto de Amstetten, na Alemanha, com Elisabeth, de 42 anos, e Rosemarie Fritzl, esposa de Josef. O sexto filho, uma menina de 19 anos, tem estado de saúde crítico e encontra-se internada em um hospital diferente.   "Foi impressionante como o encontro ocorreu facilmente", declarou o médico Berthold Kepplinger, diretor da clínica. De acordo com o médico, na reunião todos os membros da família, incluindo a mãe e avó, interagiram naturalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.