Autor de atentados na Noruega quer renúncia do governo em troca de declaração

Na próxima semana, Anders Behring Breivik será examinado por dois psiquiatras legistas, que deverão elaborar uma sentença sobre seu estado mental

Efe,

31 de julho de 2011 | 06h52

OSLO - O autor confesso do duplo atentado da Noruega, Anders Behring Breivik, exigiu a renúncia do governo de Jens Stoltenberg em troca de uma declaração íntegra sobre seus ataques, informa neste domingo, 31, a televisão norueguesa NRK.

 

O fundamentalista cristão e ultradireitista, em cujo duplo atentado do dia 22 de julho morreram 77 pessoas, declarou na sexta-feira para a polícia durante dez horas, informaram fontes policiais.

 

Espera-se que na próxima semana seja examinado por dois psiquiatras legistas, que deverão elaborar uma sentença sobre seu estado mental até novembro.

 

Segundo informa neste domingo o jornal Aftenposten, seu primeiro atentado com carro-bomba no complexo governamental de Oslo atrasou por causa de um engarrafamento.

 

Além disso, ele chegou tarde ao acampamento das juventudes social-democratas na ilha de Utoeya, aproximadamente uma hora e meia depois, quando muitos presentes ao tradicional encontro político já tinham ido embora, entre eles a ex-primeira-ministra Gro Harlem Brundtland.

 

Os serviços secretos noruegueses informaram na sexta-feira que não acreditam que tenha aumentado o perigo de um ataque terrorista por parte da extrema-direita após o duplo atentado de Breivik.

 

O nível de perigo se mantém na mesma escala que antes desses ataques, segundo fontes da espionagem norueguesa, que partem da base que Breivik planejou e perpetrou sozinho tanto seu atentado com carro-bomba em Oslo como o posterior tiroteio na ilha.

Tudo o que sabemos sobre:
NoruegaOsloviolênciaatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.