Autor do atentado de Lockerbie está vivo, diz autoridade líbia

O homem condenado pelo atentado de Lockerbie, Abdel Basset al-Megrahi, ainda está vivo, disseram uma autoridade líbia e o advogado escocês de Megrahi na quarta-feira, desmentindo a notícia de que ele tinha morrido.

REUTERS

21 de outubro de 2009 | 15h32

"A condição de Megrahi é estável. Ele está vivo", disse à Reuters a autoridade líbia, falando sob a condição de anonimato.

"É absolutamente uma inverdade", disse o advogado Tony Kelly à Reuters quando questionado se poderia confirmar a notícia da Sky News de que seu cliente morrera. "Ele, definitivamente, não está morto".

"Não estou dizendo nada sobre seu estado de saúde além do fato de ele estar vivo e respirando", afirmou Kelly.

Autoridades escocesas libertaram Megrahi, um agente líbio condenado pela explosão de um avião em 1988 sobre a cidade de Lockerbie, matando 270 pessoas, por questões humanitárias. Megrahi está com câncer de próstata em fase terminal.

A decisão de libertar o líbio e deixá-lo voltar para seu país natal enfureceu o governo dos Estados Unidos e parentes dos 189 norte-americanos mortos na explosão do vôo 103 da Pan Am.

O governo britânico nega ter libertado Megrahi a fim de melhorar os laços comerciais com a Líbia, país detentor das maiores reservas de petróleo da África.

O Ministério das Relações Exteriores britânico não pôde confirmar a notícia da Sky News e o governo escocês disse estar verificando a declaração. Na embaixada líbia ninguém estava disponível para fazer comentários.

Tudo o que sabemos sobre:
GRABRETANHALOCKERBIEVIVO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.