Avião cai na Turquia e mata todas as 57 pessoas a bordo

Um avião turco caiu em uma regiãomontanhosa do sudoeste do país na sexta-feira, matando todas as57 pessoas a bordo. Tuncay Doganer, presidente-executivo da AtlasJet Airlines,afirmou que a causa do acidente continua incerta, já que ascondições climáticas eram satisfatórias e a aeronave nãoapresentou, segundo se sabe, qualquer falha mecânica. As autoridades disseram que todas as vítimas eram daTurquia. O avião MD 83, com 164 lugares e fabricado pela McDonnellDouglas, caiu nas primeiras horas da sexta-feira pouco antes depousar na cidade de Isparta. A aeronave voava de Istambul com50 passageiros e sete tripulantes. O avião caiu nas cercanias de Keciborlu, uma cidadelocalizada a cerca de 12 km do Aeroporto Suleyman Demirel, deIsparta. O número de mortos, anteriormente divulgado como sendo de56, subiu para 57 porque um bebê a bordo do avião não haviasido contado, disse o presidente da Associação de PilotosTurcos, Tuna Gurel, em uma entrevista coletiva, acrescentandoser cedo demais para especular sobre as causas do acidente. Dos corpos, 53 já foram retirados do local da queda. Sahin Kartal, que perdeu um sobrinho e a cunhada, chegou àárea da queda depois das equipes de resgate. "As autoridades nos fizeram esperar até agora por notícias.Elas nos disseram que o avião havia decolado e que haviapousado, mas não sabíamos que tinha pousado dessa forma",afirmou Kartal à Reuters. A Turquia encontra-se tomada pelo inverno e várias partesdo país estão recobertas de neve. "Independente das medidas que se adote, os acidentes deavião acontecem e entre 80 e 85 por cento deles decorrem defalhas humanas", afirmou o ministro dos Transportes, BinaliYildirim. Um repórter da agência de notícias Anatolian que chegou aolocal do acidente afirmou ter visto corpos esparramados pelaárea, ao lado de pertences pessoais, malas e destroços doaparelho. Alguns dos passageiros mortos ainda estavam em seusassentos, com os cintos de segurança afivelados. Mais tarde, cerca de 300 soldados isolaram a área paraimpedir a aproximação de curiosos. Parentes desesperados chegaram ao Aeroporto Ataturk, deIstambul, em busca de notícias sobre os passageiros. (Reportagem de Gareth Jones, Selcuk Gokoluk, OmerBerberoglu e Daren Butler)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.