Baixas temperaturas deixam 169 mortos na Ucrânia

Mais de 2,300 pessoas foram aos hospitais por congelamento e mais da metade corria risco de vida

Efe,

11 de janeiro de 2010 | 13h08

Pelo menos 169 pessoas morreram por hipotermia na Ucrânia, 46 delas em casa, durante este inverno (hemisfério norte), em consequência das baixas temperaturas, informou nesta segunda-feira, 11, o Ministério da Saúde ucraniano.

 

Segundo os dados atualizados até o meio-dia desta segunda, 2,317 mil pessoas foram ao hospital por congelamento, dais quais 1,548 mil foram internadas, porque corriam risco de morrer.

 

VEJA TAMBÉM:
Veja fotos do rigoroso inverno europeu

 

O primeiro caso de morte por hipotermia na Ucrânia foi registrado na capital, Kiev, em 16 de dezembro do ano passado, quando um indigente morreu congelado na rua.

 

O Centro de Meteorologia da Ucrânia anunciou que, para a terça-feira, a previsão é de céu nublado e nevascas no nordeste do país, com temperaturas de até -9°C. No resto do território, haverá chuvas e temporais de neve, enquanto os termômetros subirão até 6 graus no sul.

Tudo o que sabemos sobre:
invernofrioEuropaneveUcrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.