Bakiyev promete derramamento de sangue caso tentem detê-lo

Bakiyev promete derramamento de sangue caso tentem detê-lo

Líder do governo interino do Quirguistão pode oferecer incentivo para presidente deposto deixar país

Efe; Reuters

12 de abril de 2010 | 04h12

O presidente derrubado do Quirquistão, Kurmanebek Bakiyev, declarou neste domingo que se um novo governo de confiança popular tentar detê-lo, trará um grande derramenteo de sangue.

 

Veja também:

linkSaiba mais sobre o Quirguistão

 

"Que tentem. Correrá sangue", ameaçou Bakiyev, que está em sua cidade natal, no sul do país, desde que saiu do poder, segundo informou a agência russa Interfax.

 

O primeiro vice-ministro do novo governo, Almazbek Atambáyev, destacou, que as novas autoridades não reconhecem a legitimidade do deposto Bakiyev e anunciou que preparam uma operação especial para sua prisão, mas ressaltou que não quer ver derramamento de sangue.

 

Incentivo

 

A chefe do governo interino do Quirguistão disse nesta segunda-feira, 12, que poderia oferecer ao presidente Kurmanbek Bakiyev um incentivo para que deixe o país da Ásia Central.

 

"Todos estão lhe pedindo que deixe o povo quirguis só para que o mesmo Bakiyev encontre um lugar fora do Quirguistão", disse a repórteres Roza Otunbayeva, depois de se reunir com o enviado especial da União Europeia para a Ásia Central, Pierre Morel.

 

"Bakiyev certamente se pergunta: 'o que vou receber em troca?'", acrescentou. "Estamos trabalhando a questão", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.