BCE salva Grécia ao conceder empréstimo de emergência

O Banco Central Europeu (BCE) salvou momentaneamente Atenas da bancarrota ao conceder um finaciamento provisório na forma de empréstimos adicionais de emergência ao Banco da Grécia, informou neste sábado o diário alemão Die Welt.

Reuters

04 de agosto de 2012 | 10h09

O conselho de governo do BCE acertou em sua reunião na quinta-feira aumentar o limite máximo do montante de empréstimo gregos de curto prazo que o Banco da Grécia pode aceitar em troca de créditos de emergência, informou a publicação alemã.

Até então o Banco da Grécia somente podia aceitar bônus até um limite de 3.000 milhões de euros (3.700 milhões de dólares) como assistência de liquidez de emergência colateral (ELA, na sigla em inglês), mas havia solicitado elevar esse limite para 7.000 milhões de euro, disse o diário alemão. O conselho de governo do BCE disse ter visto bem esse pedido, informou a publicação alemã.

A decisão deverá permitir à Grécia acesso a 4.000 milhões de euros em fundos, segundo a reportagem, e acrescentou que a Grécia deverá assegurar que o país siga em pé até que a União Europeia, o BCE e o Fundo Monetário Internacional (FMI) decidam em setembro sobre o desembolso da próxima parcela de resgate financeiro. O BCE não fez comentários sobre o tema, disse Die Welt.

(Reportagem de Michelle Martins)

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAEMPRESTIMOEMERGENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.