Gregorio Borgia/AP
Gregorio Borgia/AP

Bento XVI visitará Reino Unido em setembro

Pontíficie viajará à Escócia e à Inglaterra como chefe de Estado do Vaticano

Efe

16 de março de 2010 | 14h21

LONDRES - O papa Bento XVI visitará o Reino Unido entre 16 e 19 de setembro próximos, na primeira visita de Estado de um pontífice ao país, confirmou nesta terça-feira, 16, o Palácio de Buckingham, residência oficial da rainha Elizabeth II. A única visita de um papa ao Reino Unido foi feita por João Paulo II, em 1982. Na ocasião, porém, ele não viajou como chefe de Estado.

 

Bento XVI será recebido pela rainha britânica, chefe-suprema da Igreja da Inglaterra, e por seu marido, o duque de Edimburgo. A recepção acontecerá no Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, na Escócia, no dia 16 de setembro, acrescentou a fonte.

 

O papa, cuja visita será tanto de Estado como pastoral, viajará a Glasgow, também na Escócia; Londres e Coventry, no centro da Inglaterra. Durante sua estada de quatro dias no Reino Unido, Bento XVI beatificará o cardeal John Henry Newman, teólogo do século XIX, em uma missa ao ar livre em Coventry.

 

Além disso, o pontífice vai celebrar uma missa ao ar livre em Glasgow; se reunirá em Londres com o arcebispo de Canterbury e primaz da Igreja Anglicana, Rowan Williams, e rezará com outros líderes religiosos na Abadia de Westminster.

 

"Trata-se de uma visita histórica em um momento importante. O papa terá uma recepção muito amistosa por parte dos católicos e dos cidadãos de outras crenças", manifestou o secretário de Estado para a Escócia, Jim Murphy, encarregado de coordenar a visita, em declarações à imprensa na Chancelaria britânica.

 

Segundo Murphy, a visita do papa "representa uma oportunidade sem precedentes para fortalecer os vínculos entre o Reino Unido e a Santa Sé em ações como o combate à pobreza e à mudança climática, assim como para destacar a importância da fé no estabelecimento de comunidades fortes e coesas".

 

"Nossa intenção é continuar construindo a relação positiva que desenvolvemos em anos recentes", acrescentou o secretário. O Reino Unido não tinha relações diplomáticas plenas com o Vaticano até 1982, ano da visita de João Paulo II ao país.

 

Além do governo britânico, a visita será organizada também pelo cardeal Keith O'Brien, arcebispo de St. Andrews e Edimburgo e presidente da Conferência Episcopal da Escócia, e por Vincent Nichols, arcebispo de Westminster e presidente da Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales.

 

Questionado se o papa abordará em seus discursos os casos de pedofilia na Igreja Católica que repercutiram em várias partes do mundo, O'Brien respondeu que "não sabemos o que ele vai dizer e nem sequer se ele vai tratar desse assunto".

 

O'Brien acrescentou que Bento XVI "não vai visitar a França ou a Irlanda", países onde houve dezenas de denúncias de abuso sexual a menores. Nichols, por sua vez, ressaltou que, no Reino Unido, "há mecanismos sólidos" que permitiram evitar esses casos.

Tudo o que sabemos sobre:
papaIgrejaVaticanoBento XVI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.