Berlim faz apelo a Moscou por liberação de observadores na Ucrânia

Alemanha quer que Rússia use influência sobre separatistas para liberar grupo de europeus

O Estado de S.Paulo,

28 de abril de 2014 | 07h26

BERLIM - A Alemanha fez um apelo a Moscou nesta segunda-feira, 28, pedindo que use sua influência sobre os separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia para garantir a liberação segura dos observados da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), detidos na cidade de Slaviansk na sexta-feira 25.

O porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert, afirmou que Berlim condenou a detenção da equipe, classificando o incidente como uma agressão à lei e "sem justificativa". Quatro alemães fazem parte da equipe.

A liberação de um dos oito reféns por motivos médicos foi "um passo positivo" mas os outros sete precisam ser libertados "imediatamente, incondicionalmente e sem ferimentos", disse Seibert.

"Pedimos ao governo russo para agir publicamente e internamente pela liberação deles, para se distanciar claramente desse tipo de ato e usar sua influência sobre as pessoas pró-Rússia que fizeram isso e forçar sua liberação segura no leste da Ucrânia", afirmou.

Slaviansk, com cerca de 120 mil habitantes, é o bastião da sublevação pró-Rússia contra o governo de Kiev, que eclodiu há quase três semanas. Insurgentes tomaram estações policiais e prédios do governo em pelo menos dez cidades do leste ucraniano. Nas últimas semanas, grupos de milícias sequestraram jornalistas, aumentando a instabilidade na região./ REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.