Berlusconi anuncia fim da crise do lixo em Nápoles

'Crise terminou e não há mais lixo nas ruas', diz premiê italiano; solução era uma das prioridades do governo

Ansa,

17 de julho de 2008 | 18h20

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, afirmou nesta quinta-feira, 17, que a crise de emergência causada pelo lixo na região da Campânia, cuja capital é Nápoles, chegou ao fim. "Amanhã farei um conselho de ministros em Nápoles e anunciarei que, como os napolitanos puderam ver nos últimos dias, a crise terminou e não há mais lixo nas ruas", disse Berlusconi. O premiê também afirmou que o uso de incineradores de lixo deverá ser adotado em outras regiões italianas, que estão próximas de enfrentar uma crise semelhante à da Campânia. "Além das 7 mil toneladas recolhidas por dia, retiramos 35 mil toneladas (de lixo)" que estavam espalhadas pela cidade e arredores, acrescentou.  Berlusconi, que desde sua chegada ao poder, em abril passado, fez da crise do lixo uma das prioridades de seu governo, admitiu que "a solução definitiva do problema acontecerá somente quando os incineradores estiverem prontos e o número de depósitos for maior."

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliacrise do lixo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.