Berlusconi diz ter certeza da vitória nas eleições da Itália

Apesar da certeza, ex-premiê ressaltou que não descarta coalizão de governo no caso de um empate nas urnas

Efe,

23 de fevereiro de 2008 | 09h58

O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi disse "estar certo" de que obterá a vitória nas eleições de abril, mas acrescentou que não hesitaria em propor uma coalização de governo caso houver um empate nas urnas.  Veja também:Cai vantagem de Berlusconi sobre a centro-esquerda, diz pesquisa Berlusconi destacou que, de acordo com pesquisas que dispõe, sua coalizão de direita, Povo da Liberdade, teria 46% dos votos, estando assim seguro de que obterá "uma grande maioria". "Mas se o resultado for próximo ao de 2 anos atrás, quando propus à esquerda a possibilidade de uma grande coalizão, não hesitaria em repetir a oferta, mesmo que nós tivéssemos a maioria", afirmou. Nas eleições de abril de 2005, a coalizão de centro-esquerda, liderada por Romano Prodi, venceu por uma estreita margem de votos, que lhe deu apenas duas cadeiras de vantagem no Senado. De acordo com pesquisas realizadas em 11 de fevereiro, Berlusconi encontrava-se à frente da dividida centro-esquerda - com cerca de 49,5% das intenções de voto.  O Partido Democrático (PD, o maior da esquerda) aparecia sozinho com cerca de 30% dos votos. Seu líder, Walter Veltroni, é o principal adversário do ex-premiê na disputa pelo cargo de primeiro-ministro.

Mais conteúdo sobre:
Eleições na ItáliaBerlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.