Berlusconi é envolvido em caso de corrupção em novas escutas

Premiê italiano teria pedido que presidente de produtora da RAI contratasse atrizes em troca de apoio político

Efe,

26 de junho de 2008 | 17h21

Uma série de novas escutas telefônicas que relacionam o primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi com um caso de tráfico de influência serão divulgadas na sexta-feira, 27, pelo revista L'Espresso, antecipou nesta quinta a própria publicação. As escutas, que fazem parte da investigação por corrupção contra Berlusconi aberta pela promotoria de Nápoles, revelam como Berlusconi pediu em 2007, quando era líder da oposição, que se contratasse uma série de atrizes em uma produtora da emissora RAI.   Veja também:   Berlusconi anuncia lei que impedirá seu próprio julgamento   Berlusconi teria prometido a Agostino Saccà, então presidente da produtora Rai Fiction, que lhe apoiaria em sua futura corrida empresarial em troca destes "favores". Entre as transcrições das escutas telefônicas que serão publicadas amanhã, Berlusconi pede a Saccà que inclua em um projeto televisivo a mulher do membro do deputado de centro-esquerda Willer Bordon, a atriz Rosa Ferraiolo.   A revista afirma que Berlusconi tentaria assim convencer o senador Bordon para que "mudasse de grupo" e fizesse cair o governo de Romano Prodi. O advogado de Berlusconi, Niccolo Ghedini, anunciou que apresentarão uma denúncia para descobrir quem ofereceu o conteúdo das escutas à revista.   Ghedini acrescentou que este fato demonstra a "necessidade e a urgência" para a aprovação do projeto de lei apresentado pelo governo para limitar as escutas judiciais aos crimes mais graves e aumentar em até três anos a pena para quem as publique de forma ilegal.

Mais conteúdo sobre:
BerlusconiItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.