Berlusconi espera que UE 'recupere influência global'

Premiê italiano recém-eleito afirma que a União Européia precisa de uma "liderança de primeira linha"

REUTERS

16 de abril de 2008 | 11h14

O futuro primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, disse nesta quarta-feira, 16, que pretende ajudar a União Européia a recuperar parte de sua influência mundial que, em sua opinião, foi perdida desde sua última passagem pelo poder. Falando a um de seus canais de TV, o magnata de 71 anos, vencedor das eleições parlamentares desta semana, disse que a UE precisa de "um esquadrão de liderança de primeira linha".   Veja também:   Berlusconi promete fechar fronteiras contra ilegais"Há necessidade de reconstruir uma Europa que tenha protagonismo no mundo ocidental, que possa combater com determinação os problemas que o mundo enfrenta", disse o líder conservador, que deve voltar em maio ao cargo de premiê, que já ocupou em duas ocasiões. Na segunda delas (2001-06), foi acusado de isolar a Itália de seus parceiros europeus e de priorizar as relações com Estados Unidos, Rússia e Israel. Famoso por ter feito "chifrinhos" num ministro espanhol na foto oficial de uma cúpula, ele também chocou o Parlamento Europeu em 2003 ao comparar um deputado alemão a um guarda de campo de concentração. Na terça-feira, Berlusconi disse que seria "o mais velho - perdão, quero dizer o mais sábio" nas cúpulas da UE. Na quarta-feira, afirmou ter mantido boas relações pessoais com líderes mundiais durante o período que passou na oposição. Disse já ter sido convidado pelo primeiro-ministro Gordon Brown para ir a Londres e mantido conversas com os premiês José Luis Rdríguez Zapatero (Espanha) e Angela Merkel (Alemanha). Sólido aliado dos EUA na "guerra contra o terrorismo", Berlusconi declarou também que já foi convidado pelo presidente George W. Bush para jantar na Casa Branca, mas não citou a data. Em fim de mandato, o presidente russo, Vladimir Putin, deve visitar Berlusconi - terceiro homem mais rico da Itália e dono do time de futebol Milan - em sua mansão da Sardenha, na quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaSilvio Berlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.