Berlusconi ficará mais um dia no hospital, diz médico

Premiê teve o nariz e dois dentes quebrados no domingo, quando foi atingido por uma estatueta

Efe,

16 de dezembro de 2009 | 14h57

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, continuará no hospital San Raffaele, em Milão, até a quinta-feira, 17, segundo informou seu médico pessoal nesta quarta-feira, 16.

 

Veja também:

video Vídeo do Youtube mostra momento exato da agressão

linkHomem tenta invadir quarto de Berlusconi no hospital e é preso

linkServiços secretos veem riscos de novas agressões a Berlusconi

 

Alberto Zangrillo, médico pessoal do premiê, que trabalha no hospital em que está internado desde domingo após ser agredido, anunciou por meio de um novo boletim médico sobre a saúde do mandatário. A previsão de alta de Berlusconi foi adiada para a quinta-feira. Anteriormente, havia sido divulgado que ele deixaria o hospital nesta quarta.

 

Com a desta quarta, serão quatro as noites que Berlusconi passará no hospital de Milão. O premiê teve o nariz e dois dentes quebrados no domingo, quando um homem o golpeou no rosto com uma estatueta da Catedral de Milão.

 

Dores

 

Paolo Bonaiuti, o porta-voz, disse que as dores sentidas por Berlusconi pela agressão sofrida no domingo aumentaram durante a noite e que ele também sentiu o incômodo de um antigo problema no pescoço.

"Ele passou uma noite mais agitada que as anteriores, já que aumentaram as dores em todo o pescoço devido ao forte golpe", acrescentou Bonaiuti.

O porta-voz disse que não será fácil manter Berlusconi em duas semanas de total repouso, como pediram os médicos. "O premiê é uma máquina de trabalho, um vulcão que se acende às 7 da manhã e se apaga às 2 da madrugada. Pensar em obrigá-lo a ficar tranquilo é um trabalho titânico, teríamos que amarrá-lo à cadeira", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
BerlusconiItáliaagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.