Berlusconi nega planejar convocação de eleições antecipadas

Premiê diz que cumprir o mandato de cinco anos é 'um compromisso' que leva adiante pelos 'interesses do país'

Efe,

18 Novembro 2009 | 15h04

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, assegurou nesta quarta-feira, 18, que nunca pensou em convocar eleições antecipadas, após as especulações surgidas com as declarações do presidente do Senado, Renato Schifani.

 

"Vejo com surpresa que estão se multiplicando e divulgando notícias que assinalam como iminente a convocação de eleições antecipadas. Não pensei jamais em algo desse tipo", afirmou o premiê em comunicado. Berlusconi explicou que o mandato é de cinco anos e que este é um "compromisso" que está sendo levado adiante com determinação pensando no "interesse do país".

 

O chefe de Governo italiano respondeu assim aos que apontavam para uma convocação antecipada às urnas, depois que Schifani falou dessa possibilidade para o caso de a união na maioria governante de centro-direita ser ainda mais enfraquecida.

 

O presidente do Senado aludiu às diferenças registradas na aliança de Governo em relação ao voto dos imigrantes no pleito regional e à reforma para encurtar o tempo dos julgamentos no país.

Mais conteúdo sobre:
Itália Berlusconi eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.