AP
AP

Berlusconi pede mudança constitucional para ter mais poderes

Premiê italiano diz que atualmente chefe do governo 'não tem nenhum poder' e critica número de deputados

Ansa,

21 de maio de 2009 | 16h34

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, pediu nesta quinta-feira, 21, mudanças na Constituição do país que garantam mais poderes ao chefe de governo do país, sob o argumento de que atualmente "o premiê não tem praticamente nenhum poder."

 

Durante uma assembleia da Confederação Geral da Industria Italiana (Confindustria), Berlusconi afirmou que a falta de poder deve ser mudada a partir de um projeto de lei de iniciativa popular. "Dirão que ofendo o Parlamento, mas esta é a realidade: as numerosas assembleias são totalmente inúteis e contraproducentes", explicou.

 

"A legislação tem que ser mudada, porque o presidente do Conselho (chefe de Governo) não tem nenhum poder, isto porque a Constituição foi escrita depois do fascismo e todos os poderes foram dados ao Parlamento", continuou o premiê.

 

Na ocasião, Berlusconi ainda falou que o país deveria seguir o modelo dos Estados Unidos. "São 630 deputados, mas bastariam 100, assim como no Congresso norte-americano", comentou.

 

As declarações do premiê repercutiram no meio político italiano, sendo que a líder da bancada no Senado do Partido Democrata (PD, de oposição), Anna Finocchiaro, expôs que Berlusconi deveria "pedir um parecer" para o presidente da Casa, Renato Schifani. Para Pier Luigi Bersani, também do PD, tais afirmações "são a enésima prova que estamos em uma fase de deformação da Constituição."

 

Tudo o que sabemos sobre:
BerlusconiItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.