Berlusconi recebe Putin para discutir acordos de cooperação

Premiê italiano eleito e líder russo devem negociar energia, já que Moscou fornece 30% do consumido por Roma

Associated Press e Ansa,

17 de abril de 2008 | 14h47

O primeiro-ministro eleito Silvio Berlusconi recebeu nesta quinta-feira, 17, o presidente Vladimir Putin, em uma de suas residências na Sardenha. Os dois líderes teriam conversas privadas, pouco após o italiano conseguir um novo mandato nas eleições do país.   "Falaremos sobre as relações entre a Rússia e a União Européia, e também sobre os contrastes e divisões com o Ocidente", disse Berlusconi a repórteres, antes da chegada do russo. "Nós discutiremos também o desenvolvimento da Rússia, que fez deste país a décima potência econômica do mundo." Berlusconi iniciará seu terceiro mandato como primeiro-ministro da Itália. Ele também deve discutir com Putin acordos energéticos e a venda da Alitalia.   O milionário empresário agora parece mais aberto a uma possível venda da companhia aérea para a Air France-KLM. Em público, porém, garante não ter desistido de tentar formar um grupo de investidores italianos para controlar a Alitalia. Os dois líderes devem realizar uma entrevista coletiva conjunta pouco antes da partida de Putin, na sexta-feira.   "A visita de Putin reitera a importância de nossas relações, que nunca acabaram. Uma relação entre nossos países é muito importante, basta pensar que 30% de nossas importações de gás e petróleo são russas", disse Berlusconi, após cumprimentar Putin com um forte aperto de mãos.   "Temos boas possibilidades de colaborar em projetos comuns com a Rússia através da Enel (entidade de energia elétrica), ENI (Instituto Nacional de Hidrocarbonetos) e outras empresas", disse Berlusconi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.