Berlusconi se mostra desafiador após revés em eleições regionais

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, quebrou o silêncio incomum que manteve desde o revés sofrido nas eleições regionais do fim de semana passado, e disse que a oposição é dominada por "extremistas" e que não há alternativa ao seu governo.

REUTERS

20 de maio de 2011 | 20h45

Em uma série de entrevistas transmitidas na sexta-feira nos canais públicos de televisão e nos privados que são controlados por ele, Berlusconi tentou mobilizar os seus eleitores de centro-direita e acabar com especulações que o seu governo não conseguiria se sustentar até o final do mandato, em 2013.

"O governo é forte e está mais unido do que nunca", disse em entrevista para a Italia 1, parte do seu império de mídia.

Nas eleições para prefeito nos dias 15 e 16 de maio, o partido de Berlusconi, Povo da Liberdade (PDL), e os aliados da Liga do Norte tiveram resultados decepcionantes em várias cidades fundamentais, incluindo a capital financeira Milão -- cidade natal de Berlusconi.

Lá, o bloco de centro-direita terminou atrás do candidato de centro-esquerda, o que vai levar a um segundo turno pela primeira vez em 14 anos, marcado para os dias 29 a 30 de maio.

Berlusconi disse à Italia 1: "A esquerda é dominada por extremistas, então não há alternativa a nós".

(Reportagem de Gavin Jones)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIABERLUSCONIDESAFIADOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.