Berlusconi tenta transferir julgamentos para fora de Milão

Os advogados de Silvio Berlusconi estão tentando transferir para Brescia os julgamentos em que o ex-primeiro-ministro italiano é acusado de fraude fiscal e de ter relações sexuais com uma menor de idade, pois alegam que em Milão ele não consegue ter uma audiência justa, afirmaram fontes judiciais nesta sexta-feira.

Reuters

15 de março de 2013 | 14h29

As fontes disseram que a equipe jurídica do ex-premiê baseou seu pedido em uma cláusula do código penal que permite que um caso seja transferido quando existem motivos sérios para suspeitar que uma decisão justa não pode ser alcançada pelos juízes que lidam com o processo.

Nos últimos anos, fracassaram tentativas de mudar os julgamentos contra o magnata bilionário da mídia, de 76 anos, pelo mesmo motivo.

A ação de seus advogados foi a mais recente medida em uma crescente batalha entre Berlusconi e promotores de Milão, que ele muitas vezes acusa de tentarem destruí-lo por razões políticas.

Também coincide com os esforços para resolver um impasse criado pela eleição inconclusiva do mês passado, e segue um protesto nos degraus do tribunal de Milão por dezenas de parlamentares do partido de centro-direita de Berlusconi, o Povo da Liberdade, contra os magistrados da cidade.

Berlusconi está em julgamento sobre acusações de que pagou para fazer sexo com a ex-dançarina de boate Karima El Mahroug, mais conhecida pelo nome de palco "Ruby", quando ela estava abaixo da idade mínima legal de 18 anos.

O ex-premiê nega todas as irregularidades no caso, que deve chegar a um veredicto no final deste mês.

Em um julgamento separado, Berlusconi está apelando contra uma sentença de quatro anos por fraude fiscal ligada com a venda de direitos de transmissão para seu império de televisão Mediaset.

(Reportagem de Manuela D'Alessandro)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIABERLUSCONIMUDARJULGAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.