Ermal Meta/Efe
Ermal Meta/Efe

Biden reitera apoio dos EUA a Kosovo durante visita aos Bálcãs

Vice-presidente americano pede convivência multiétnica na região; visita desagradou kosovares de origem sérvia

Efe,

21 de maio de 2009 | 13h39

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta quinta-feira, 21, que defende a soberania de Kosovo e a convivência multiétnica na região, afetada pela violência étnica na década de 90. Ele encerrou sua viagem pelos Bálcãs no mosteiro sérvio ortodoxo de Decani, em Kosovo ocidental.

 

"Saúdo a coragem dos monges e espero que esta visita melhore a dinâmica do desenvolvimento na região", disse Biden, que esteve também na Bósnia e na Sérvia.

 

A visita dividiu a população de Kosovo. Enquanto milhares de habitantes de origem albanesa o recebiam com entusiasmo na capital, Pristina, kosovares de origem sérvia se manifestavam ao norte contra a presença de Biden. As principais ruas de Pristina estavam decoradas com cartazes de agradecimento aos Estados Unidos e a Biden pela defesa da independência do Kosovo, proclamada em fevereiro de 2008 contra o desejo da Sérvia.

 

O vice-presidente americano foi um dos principais formuladores da diplomacia americana contra o  presidente autoritário Slobodan Milosevic, o que, em Kosovo, ainda gera grande gratidão. Para demonstrá-la, o presidente kosovar, Fatmir Sejdiu, entregou a Biden a medalha dourada da liberdade e uma cópia da declaração de independência do Kosovo.

 

"Kosovo enfrenta muitos desafios, mas disse aos líderes sérvios que Kosovo não estará só", afirmou Biden no parlamento kosovar. Ele pediu aos kosovares que criem instituições fortes e responsáveis, implementem os direitos das minorias, estabeleçam o respeito às leis e mantenham a disciplina orçamentária e fiscal.

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoJoe Biden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.