Blindados russos retornam à cidade de Gori e ao porto de Poti

Na quarta-feira, mais de 50 deixaram a cidade; polícia georgiana não sabe dizer quantos retornaram

Efe,

21 de agosto de 2008 | 05h52

Blindados russos retornaram nesta quinta-feira, 21, à cidade de Gori e ao porto de Poti, no centro e oeste da Geórgia, informaram fontes oficiais. Veja também:Rússia anuncia que revisará relações com a OtanRússia quer zona de segurança na Ossétia do Sul Rússia controla Gori, mas abandona 4 postos Cruz Vermelha manda equipe para Ossétia do SulRússia desqualifica Otan; retirada acaba na 6.ªOuça o relato de Lourival Sant'Anna  Imagens feitas direto de Gori, na Geórgia  Godoy e Cristiano Dias comentam conflito  Entenda o conflito separatista na Geórgia O chefe da Polícia da região de Gori, David Tabuzaze, disse que nesta madrugada um número indeterminado de encouraçados russos entrou novamente na cidade, 25 quilômetros ao sul da fronteira administrativa com a Ossétia do Sul. "Não sabemos quantos (blindados), porque não nos permitem entrar em Gori", disse o chefe policial à emissora de rádio Imedi. Na quarta-feira à noite, mais de 50 blindados russos deixaram Gori em direção à separatista Ossétia do Sul. O secretário do Conselho de Segurança Nacional da Geórgia, Aleksandr Lomaya, disse à emissora pública de TV que presenciou a retirada de vários blindados russos. Gori, uma cidade estratégica 70 quilômetros ao noroeste de Tbilisi, está sob o controle das tropas russas há mais de uma semana. A emissora de TV Imedi informou que vários transportes blindados russos entraram na manhã desta quinta-feira na base naval do porto de Poti. Além disso, as tropas russas mantêm sob seu controle as cidades de Zugdidi e Senaki, no noroeste da Geórgia, e várias localidades menores. O Comando militar russo anunciou que a partir desta sexta-feira aceleraria a retirada de suas tropas do território georgiano administrado por Tbilisi. As autoridades georgianas, assim como os Estados Unidos e a Otan, exigem a retirada imediata das forças russas do território georgiano.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaGeórgiaCáucaso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.