Boca-de-urna aponta para Parlamento sem maioria na Grã-Bretanha

Pesquisas de boca-de-urna divulgadas após o término das eleições da Grã-Bretanha nesta quinta-feira sugerem que nenhum partido conquistará o número suficiente de assentos para vencer a eleição, embora a oposição conservadora deva tornar-se o maior partido.

REUTERS

06 Maio 2010 | 18h38

A boca-de-urna, conduzida em 130 postos de votação e que entrevistou mais de 20.000 eleitores, indica que a Grã-Bretanha está no caminho de formar o primeiro Parlamento sem maioria desde 1974, o que deve manter a pressão sobre os mercados financeiros diante das prolongadas conversas sobre quem vai liderar o governo.

A pesquisa sugeriu que o partido Conservador deve conquistar 307 cadeiras e o Trabalhista 255 assentos do Parlamento, abaixo dos 326 necessários para maioria.

Pesquisas de boca-de-urna das últimas três eleições acertaram o resultado das eleições, mas nem sempre os levantamentos são corretos. Em 1992, apontaram um Parlamento sem maioria mas os conservadores tiveram maioria.

O partido Conservador, de centro-direita, espera reverter os 13 anos de domínio trabalhista, de centro-esquerda.

Mais conteúdo sobre:
GRABRETANHA ELEICAO PESQUISA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.