Bomba deixa militar espanhol morto e 5 feridos no Afeganistão

Dois civis morreram em outro atentado; enfrentamentos entre tropas e militantes também deixaram vítimas

Agência Estado, Associated Press e Efe,

07 de outubro de 2009 | 11h49

Um militar espanhol morreu e outros cinco ficaram levemente feridos no Afeganistão nesta quarta-feira, 7, depois que o veículo no qual patrulhavam passou por cima de uma bomba, informou o Ministério da Defesa da Espanha.

 

Veja também:

especialEspecial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

linkMais de 100 taleban morreram em combates no sábado, diz Otan

 

Os militares faziam parte de uma patrulha de reconhecimento e segurança para o desmantelamento de "controles ilegais" no distrito de Pashtun Zargun, situado ao leste de Herat. O veículo no qual os soldados espanhóis se deslocavam passou por "uma bomba improvisada", segundo o Ministério da Defesa espanhol.

 

Cristo Ancor Cabello Santana morreu no hospital de Herat, aonde foi levado junto com os cinco feridos, a partir da localidade de Siah Washan.

 

A Espanha tem quase 800 soldados deslocados no Afeganistão como parte da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), dirigida pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

 

No final de setembro, o Parlamento espanhol autorizou o envio de uma nova unidade de 220 militares para reforçar a equipe de Qala i Naw, na província de Badghis.

 

Morte de civis e ataques

 

Também na quarta-feira, um foguete lançado por um insurgente atingiu um ônibus em uma rodovia no leste do país, matando duas pessoas a bordo e ferindo outras 25, segundo o governo.

 

Os militantes aparentemente miravam um posto policial nas proximidades, mas o foguete atingiu o ônibus próximo do local, segundo o Ministério do Interior. As mortes ocorreram no distrito de Qarabagh, província de Ghazni.

 

Além disso, forças americanas e afegãs enfrentaram militantes na vizinha província de Wardak, matando vários insurgentes. O número de baixas não foi especificado, mas seria inferior a dez. Não houve mortos entre os soldados.

 

O Ministério da Defesa afegão afirmou ainda que forças locais mataram oito militantes, em dois confrontos separados na terça-feira, 6, nas províncias de Zabul e Wardak.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.