Bomba explode junto ao JPMorgan em Atenas, sem feridos

Uma bomba explodiu na terça-feira em frente ao escritório do JPMorgan em Atenas, provocando danos limitados e sem deixar feridos, de acordo com a polícia e o banco, segundo maior dos EUA em termos de patrimônio.

RENEE MALTEZOU E HARRY PA, REUTERS

16 de fevereiro de 2010 | 20h19

Várias explosões já sacudiram a Grécia desde dezembro de 2008, quando a morte de um adolescente por policiais mergulhou o país na sua pior crise social das últimas décadas.

"Foi uma bomba com temporizador em frente aos escritórios do JPMorgan, que ficam no segundo andar de um edifício de Atenas", disse um policial que pediu anonimato. "A explosão danificou a porta, móveis e computadores, e estilhaçou algumas janelas."

A polícia havia isolado a área depois de um jornal receber um telefonema de alerta. Ambulâncias e bombeiros bloquearam as ruas no elegante bairro central de Kolonaki, onde fica a sucursal do JPMorgan.

Em Nova York, o JPMorgan confirmou o incidente, disse que não havia feridos e afirmou que ainda está "recolhendo detalhes sobre a situação."

Em 2007, a empresa novaiorquina foi investigada na Grécia por ter dado garantias a 280 milhões de euros (382,2 milhões de dólares) em títulos públicos estruturados que acabaram com fundos estatais de pensões a preços inflados.

O JPMorgan na época negou qualquer irregularidade, mas aceitou recomprar os títulos e desfazer o contrato.

Bancos, empresas estrangeiras e policiais são alvos frequentes de grupos esquerdistas na Grécia. Nenhuma organização assumiu a autoria do atentado de terça-feira, segundo o policial.

Em janeiro, manifestantes explodiram uma bomba caseira em frente ao Parlamento, sem deixar feridos. Nos últimos meses houve também um atentado na Bolsa de Atenas e o assassinato de um agente antiterrorismo.

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAJPMORGANEXPLOSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.