Bomba fere policial em protesto contra linha férrea na Itália

Um graduado policial italiano ficou ferido em confronto com manifestantes que protestavam contra uma linha de trem de alta velocidade entre a França e o norte da Itália, disseram autoridades neste domingo.

Reuters

22 de julho de 2012 | 12h01

O chefe de uma unidade de operações especiais da polícia de Turim, Giuseppe Petronzi, foi ferido por um dispositivo explosivo improvisado durante os confrontos na noite de sábado, em Val di Susa, no norte da Itália, quando a polícia atirou gás lacrimogêneo contra os manifestantes do 'No-Tav', o movimento contrário à construção da ferrovia.

O chefe do Partido Democrático, de centro-esquerda, Pierluigi Bersani, condenou a violência e expressou solidariedade com Petronzi.

"Em uma democracia, a discordância é legitimada, mas a forma de violência que está sendo usada por alguns membros do movimento No-Tav é inaceitável", afirmou Bersani em comunicado.

Moradores de Val di Sosa, apoiados por uma coalizão de ativistas estrangeiros, têm realizado repetidos protestos contra o projeto de 15 bilhões de euros (18 bilhões de dólares), acertado entre Itália e França em 2001.

O governo diz que a linha ferroviária, que vai praticamente cortar pela metade o tempo de viagem entre Paris e Milão, para quatro horas, é vital para o fortalecimento do transporte entre o norte da Itália e o restante do continente.

Mais conteúdo sobre:
ITALIAPROTESTOTREMDS5*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.