Bombardeio da Geórgia mata 15 em Tskhinvali

Após o ataque, a região separatista da Ossétia do Sul pediu para a Rússia defender seus cidadãos

Efe,

08 de agosto de 2008 | 03h22

Aviões da Geórgia bombardearam nesta sexta-feira, 8, Tskhinvali, a capital da separatista região da Ossétia do Sul, matando ao menos 15 pessoas, afirmou o Comitê de Informação e Imprensa (CIP) do Governo separatista. Após o ataque, a região separatista pediu para a Rússia defender seus cidadãos.  Veja também:Geórgia pede intervenção russa para evitar 'resistência inútil'Geórgia decreta mobilização e denuncia bombardeios russosBombardeio da Geórgia mata 15 em TskhinvaliGeórgia diz que tropas manterão ações para restabelecer a paz "Vários prédios no centro da cidade estão em chamas", disse à Agência Efe um porta-voz do CIP. Um comboio que, segundo os separatistas, transportava ajuda humanitária a Tskhinvali a partir da vizinha república russa da Ossétia do Norte, também foi bombardeado por aviões georgianos, informou a agência russa Interfax. No comboio viajava o presidente da Ossétia do Norte - região à qual os separatistas esperam se unir -, Teimuraz Mamsurov, que escapou ileso do ataque. "Estou aqui, e posso dizer que o comboio foi bombardeado. Por enquanto, não posso dizer se há mortos ou feridos, mas sim que os aviões eram georgianos", disse Mamsurov, segundo a Interfax. Garantias de defesa As autoridades da região separatista georgiana da Ossétia do Sul pediram à Rússia que defenda seus cidadãos. A maioria dos habitantes da Ossétia do Sul possui cidadania russa. "O povo da Ossétia do Sul pede ajuda ao presidente e ao Executivo da Rússia, e que adotem medidas urgentes para defender os cidadãos que pertencem à Federação Russa", afirma em comunicado o Comitê de Informação e Imprensa (CIP) do Governo separatista.

Tudo o que sabemos sobre:
GeórgiaOssétia do Sulataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.