Bombardeio deixa ao menos 1 morto e 3 feridos no leste da Ucrânia

Pelo menos uma pessoa morreu e três ficaram feridas quando um projétil de artilharia atingiu um centro comercial em Donetsk, cidade no leste da Ucrânia controlada por separatistas pró-Rússia, onde os conflitos continuam, apesar de um cessar-fogo.

REUTERS

08 de outubro de 2014 | 16h59

Um cinegrafista da Reuters em Donetsk viu pelo menos um corpo e contou três pessoas feridas após o projétil atravessar a cobertura do centro de compras, destruindo restaurantes.

O chefe da autoproclamada "República Popular de Donetsk", Alexander Zakharchenko, disse em entrevista coletiva que nove pessoas ficaram feridas no bombardeio.

"Eu não sei como este cessar-fogo está funcionando aqui, ou não está funcionando no geral?", disse.

Kiev nega estar bombardeando áreas civis e ambos os lados dizem que estão observando o cessar-fogo de 5 de setembro, que levou a uma frágil trégua no leste da Ucrânia.

Mas os contínuos confrontos em Donetsk, incluindo no aeroporto da cidade, entre tropas ucranianas e combatentes rebeldes, estão aumentando a pressão sobre a trégua.

O governo de Kiev e seus apoiadores ocidentais culpam a Rússia por estimular a agitação separatista, inclusive armando os rebeldes e reforçando-os com soldados russos. O Ocidente impôs sanções a Moscou por causa de suas ações na Ucrânia.

A Rússia, que anexou em março a região ucraniana da Crimeia, nega desempenhar qualquer papel no conflito armado, embora apoie as reivindicações dos separatistas no leste da Ucrânia de que o governo central em Kiev maltrata a região de língua russa.

Mais de 3.660 pessoas foram mortas e mais de 8.700 ficaram feridas no leste da Ucrânia desde que a violência começou, em abril, e o conflito ainda deixa cerca de 10 mortos por dia, disse a Organização das Nações Unidas nesta quarta-feira.

(Reportagem de Shamil Zhumatov e Gabriela Baczynska)

Tudo o que sabemos sobre:
UCRANIABOMBARDEIOMORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.