Brasil 'lamenta' endurecimento de legislação de imigração na UE

Em nota, Itamaraty diz que decisão 'contribui para criar percepção negativa da migração'

Redação estadao.com.br

18 de junho de 2008 | 17h48

Em nota divulgada no final da tarde desta quarta-feira, 18, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil disse lamentar a aprovação pela União Européia da diretiva que estabelece regras mais rígidas ao tratamento de imigrantes ilegais nos países do bloco.   Veja também:   Parlamento europeu aprova expulsão de imigrantes ilegais Brasileiros são presos na Espanha por falsificação Veja os principais pontos da lei da UE sobre imigrantes ilegais França autoriza empresas a driblar semana de 35 horas Londres decide se ratifica Tratado de Lisboa Visto para brasileiros é tema político, diz Amorim   "O Brasil, país que deu acolhida a milhões de imigrantes e descendentes hoje harmoniosamente integrados na sociedade brasileira, lamenta uma decisão que contribui para criar percepção negativa da migração e vai no sentido contrário ao de uma desejada redução de entraves à livre circulação de pessoas e de um mais amplo e pleno convívio entre os povos", diz a nota.   A medida, aprovada nesta quarta-feira pelo Parlamento Europeu, estabelece a extradição de todo estrangeiro em situação irregular (exceto os que estão sob asilo em países da UE) para o seu país de origem e a detenção de até seis meses daqueles que se negarem a abandonar os páises do bloco.

Tudo o que sabemos sobre:
União EuropéiaimigraçãoBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.