Britânica de 51 anos se casa com filho de Osama Bin Laden

´Espero que as pessoas não me julguem. Eu me casei com o filho´, diz Jane

Efe

11 Julho 2007 | 09h32

Jane Felix-Browne, uma britânica de 51 anos, se casou no Egito com um dos 17 filhos do terrorista Osama bin Laden. Ela quer que as autoridades concedam ao seu marido o visto para entrar no Reino Unido, informa nesta quarta-feira o jornal The Times. Até agora, Felix-Browne tinha mantido em segredo seu casamento com Omar Osama bin Laden, de 27 anos. Os dois se conheceram no Egito em setembro de 2006, quando ela passava férias e era submetida a um tratamento de esclerose múltipla, acrescenta o jornal. Só os parentes mais próximos e os amigos sabiam da sua relação com Omar. Mas agora ela aceitou falar sobre seu casamento com o quarto filho de Bin Laden. "Seria lindo se, como qualquer mulher casada, eu pudesse apresentar o meu marido e dizer o seu nome, mas devo ser realista. Espero que as pessoas não me julguem. Eu me casei com o filho, não com o pai", comentou Felix-Browne. "Só me casei com o homem que conheci e por quem me apaixonei. Para mim ele é Omar", disse a mulher, que considera seu marido um homem "puro", "calado", um "verdadeiro cavalheiro" e seu "melhor amigo". Segundo relatou, seu romance começou quando estava montando a cavalo e chamou a atenção de Omar. Os dois se casaram em cerimônias islâmicas no Egito e na Arábia Saudita. Foi ela quem propôs o casamento. Felix-Browne, que está no seu sexto matrimônio, diz que ainda não se acostumou com a idéia de ser a nora do homem mais procurado do mundo. A recompensa pela sua captura chega a US$ 25 milhões. Ela já conhecia membros da família de Bin Laden desde seu casamento com um saudita, quando tinha 16 anos. Omar Osama bin Laden deixou a Arábia Saudita ainda pequeno, quando seu pai foi expulso devido a suas opiniões radicais. Ele viveu no exílio no Sudão e depois no Afeganistão, onde viu a criação da rede terrorista Al-Qaeda, acrescenta o jornal. "Nunca tive problemas com seu passado. Omar não fez nada de ruim. Era uma criança quando foi para o Afeganistão", disse a mulher. Segundo explicou, Omar deixou o Afeganistão antes dos atentados de 11 de setembro de 2001. "Ele viu seu pai pela última vez em 2000, quando os dois estavam no Afeganistão. Ele não queria lutar nem fazer parte de um Exército. Omar treinava como soldado e só tinha 19 anos", acrescentou Felix-Browne. "Omar me disse que não teve nenhum contato com seu pai desde o dia em que o deixou, e não sabe se ele foi o responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001", disse. Jane Felix-Browne tem três filhos e cinco netos, e trabalhava na reparação de imóveis. Omar, que vive com uma segunda mulher, com quem tem um filho, é comerciante de ferro-velho em Yida.

Mais conteúdo sobre:
Bin Laden casamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.