Britânicos protestam contra cortes orçamentários em Londres

Dezenas de milhares de britânicos contrários aos cortes orçamentários de austeridade do governo devem se juntar para a maior manifestação em Londres desde o início da Guerra do Iraque, em 2003.

MICHAEL HOLDEN, REUTERS

26 de março de 2011 | 12h38

Líderes sindicais dizem que mais de 200 mil pessoas descontentes com os grandes cortes de gastos do governo, o crescente desemprego, o aumento de impostos e a reforma da Previdência podem se juntar ao protesto neste sábado.

A polícia teme que a insatisfação possa levar a uma repetição da violência vista em dezembro passado, quando protestos de estudantes contra o aumento das mensalidades universitárias levaram aos maiores conflitos na cidade em décadas.

Cerca de 4.500 policiais trabalharão na manifestação, assim como centenas de organizadores treinados pelos sindicatos.

A coalizão, liderada pelos conservadores está avançando em um programa de redução de despesas para virtualmente eliminar o déficit orçamentário, atualmente em cerca de dez por cento do PIB (Produto Interno Bruto), até 2015, para proteger o grau de investimento da Grã-Bretanha, que é AAA.

Sindicatos e o Partido Trabalhista, de oposição, diz que as medidas são amplas demais e muito abruptas e estão levando miséria a milhões de britânicos em um momento no qual o desemprego está em seu mais alto grau desde 1994.

Tudo o que sabemos sobre:
GBRETANHAPROTESTOCORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.