British Airways culpa visita de Bush por atrasos em aeroporto

Para empresa, presidente teria poupado problemas para 40 mil passageiros se usasse base aérea britânica

Agência Estado e Associated Press,

24 de junho de 2008 | 09h05

Cerca de 40 mil pessoas não se esquecerão tão cedo da mais recente visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, a Londres. Os vôos nos quais essas pessoas viajariam foram cancelados ou sofreram atraso considerável para que o líder americano usasse o aeroporto de Heathrow, informou a companhia British Airways nesta terça-feira, 24. A companhia aérea, que também é proprietária do aeroporto, confirmou nesta terça que 32 aterrissagens e 36 decolagens foram canceladas entre os últimos dias 15, quando Bush chegou, e 16, quando ele partiu. A maior parte dos vôos era operada pela British Airways, que não forneceu detalhes sobre o número de atrasos ocorridos por causa da visita de Bush. De acordo com a companhia, cerca de 1.300 pousos e decolagens ocorrem diariamente em Heathrow. De acordo com um comunicado divulgado pela companhia, ela e "outros parceiros que atuam em Heathrow fizeram tudo ao alcance para minimizar os transtornos aos usuários do aeroporto durante a visita presidencial de George Bush". A British Airways pediu desculpas aos passageiros pelos transtornos. Willie Walsh, presidente da empresa, qualificou os problemas como "desnecessários". "A autorização para que o presidente Bush e sua frota de aeronaves utilizassem Heathrow ao invés de uma base militar criou uma situação da qual os usuários do aeroporto poderiam ter sido poupados", escreveu Walsh num comunicado a funcionários da empresa. "Também fiquei indignado pelo fato de isso ter sido permitido."

Tudo o que sabemos sobre:
George W. BushEUAReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.