Brown assume responsabilidade por não antecipar eleições

Oposição acusa premiê de recuar por medo de perder poder; líder quer mais tempo para apresentar propostas

Efe,

08 de outubro de 2007 | 09h13

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, reconheceu nesta segunda-feira, 8, que efetivamente considerou convocar eleições gerais antecipadas e disse que assume "toda a responsabilidade" pelas conseqüências de sua mudança de decisão. Na entrevista coletiva convocada em sua residência oficial de Downing Street, Brown admitiu que "precisava de mais tempo" para apresentar seu programa para o futuro do país. "Assumo toda a responsabilidade", disse o chefe do governo, que disse que não culpa a ninguém pela mudança de decisão, tomada no sábado passado, um dia depois de a imprensa britânica dar como certo que haveria eleições antecipadas neste semestre. Segundo Brown, seu primeiro "instinto" foi sempre o de ter mais tempo para mostrar aos eleitores sua forma de governar antes de convocar a população às urnas. Até sexta-feira passada, a imprensa britânica informou que Brown convocaria eleições gerais em novembro por conta do bom andamento do Partido Trabalhista nas recentes pesquisas sobre intenções de voto, apesar de ter como prazo até 2010 para convocar a população às urnas. No entanto, mudou de opinião um dia antes de os jornais publicarem várias pesquisas que colocavam os conservadores, principais da oposição, na frente dos trabalhistas, pela primeira vez em várias semanas. Após voltar atrás no sábado, a oposição britânica acusou Brown de manipular a imprensa e de colocar os interesses de sua formação na frente dos interesses do país. O líder do Partido Conservador, David Cameron, disse que Brown decidiu não convocar eleições adiantadas, porque tem medo de perdê-las.  Em uma entrevista à BBC divulgada neste domingo, Brown negou que os resultados das pesquisas tenham o obrigado a mudar sua decisão sobre as eleições. O premiê tem até 2010 para convocar os britânicos às urnas, mas tem o poder de antecipar as eleições em qualquer momento.

Tudo o que sabemos sobre:
Gordon BrownReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.