Brown elogia ´heroísmo e vigilância´ da sociedade britânica

Novo governo é reconhecido por ´resposta firme´ a atentados em Londres e Glasgow

Efe, Agencia Estado

03 Julho 2007 | 15h41

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, elogiou nesta terça-feira, 3, "o heroísmo e a vigilância" demonstradas pela sociedade, Polícia e serviços de emergência e segurança do Reino Unido após os atentados fracassados de Londres e Glasgow (Escócia). "Temos com todos eles uma grande dívida de gratidão", disse Brown em um discurso na Câmara dos Comuns. Oito pessoas foram detidas até o momento no Reino Unido e na Austrália em relação aos atentados fracassados e, segundo a rede britânica BBC, todos eles têm alguma relação com o Serviço Nacional de Saúde. Sob a intensa ameaça terrorista, o governo de Brown, que assumiu o cargo de premiê no último dia 27 de junho, foi bastante elogiado por sua "resposta firme, mas serena" aos atos cometidos no último fim de semana. Um pesquisa divulgada nesta terça pelo jornal The Times, 77% dos entrevistados consideram Brown um líder forte. Brown foi elogiado tanto pela oposição como pelos defensores dos direitos humanos por conta de sua resposta às ameaças. Líderes muçulmanos também elogiaram, nesta terça, a "calma" do governo na crise, e admitiram que o problema do extremismo existe em sua comunidade. "Todos os que se envolvem nessas ações assassinas e que as apóiam são inimigos de todos, muçulmanos e não-muçulmanos", disse Muhammad Abdul Bari, secretário do Conselho Muçulmano do Rieno Unido, numa entrevista coletiva em Londres. Diferentemente do governo Blair, a administração atual não citou a grande comunidade muçulmana em seus pronunciamentos nem pediu medidas mais duras de segurança. Na sexta-feira, dois carros-bomba foram desativados em pleno centro de Londres e no dia seguinte dois homens explodiram um carro no principal terminal do aeroporto de Glasgow (Escócia). A Polícia relaciona o atentado nessa cidade com os dois carros-bomba encontrados em Londres, que se explodissem, teriam causado vários mortos e feridos, segundo a Scotland Yard.

Mais conteúdo sobre:
Londres Brown atentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.