Brown estréia como primeiro-ministro em congresso

Previsão é que discurso aos trabalhistas aborde desafios do país e as prioridades de seu governo

Efe

24 de setembro de 2007 | 04h54

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, discursa nesta segunda-feira, 24, pela primeira vez como líder de seu partido e chefe do governo no congresso anual trabalhista em Bournemouth, no sul da Inglaterra, onde apresentará seus objetivos políticos em possíveis eleições antecipadas.   As pesquisas de intenções de voto são favoráveis. A última delas, publicada nesta segunda-feira pelo jornal The Sun, dá aos trabalhistas oito pontos de vantagem sobre a oposição conservadora. Neste cenário, Brown falará sobre os desafios do país e as prioridades de seu governo.   O primeiro-ministro ainda não quis confirmar se convocará eleições gerais em outubro ou novembro. Mas comentaristas imaginam que ele deverá aproveitar a atual popularidade.   Brown tem insistido que sua missão, mais que pensar em eleições, é se concentrar no governo. Ele destaca como temas importantes a situação no Iraque, a melhora do Serviço Nacional de Saúde, a educação e a estabilidade econômica.   Segundo a imprensa, o primeiro-ministro utilizará o discurso para uma série de anúncios sobre a luta contra o crime nas cidades, a melhora da higiene nos hospitais e a eliminação das barreiras que impedem os mais pobres de aproveitar plenamente as oportunidades educativas.   Desde que sucedeu Tony Blair, em junho, Brown tem apresentado uma imagem de mudança. Ele surge como um político mais interessado no conteúdo das propostas que na forma como são mostradas, marcando uma clara diferença de seu antecessor, mais eloqüente e fotogênico.   Em carta enviada no domingo ao Executivo Nacional trabalhista, Brown prometeu um Reino Unido "mais eqüitativo e forte". Mas ressaltou que o país enfrenta grandes desafios. Entre eles, destacou a melhora dos serviços públicos, a globalização, a segurança, o terrorismo e o meio ambiente. Para alcançar os objetivos, disse, o Reino Unido tem que estar preparado para a mudança.   O líder trabalhista superou sem aparentes contratempos as crises que surgiram logo após a sucessão. Ele enfrentou com sucesso a ameaça terrorista, as inundações na Inglaterra durante o verão, a epizootia de febre aftosa, além das turbulências no mercado financeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Gordon BrownReino Unidoestréia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.