Brown: nenhum terrorista pode destruir paz na Irlanda do Norte

Premiê britânico visita a Irlanda do Norte após atentado que matou dois soldados no último sábado

AP

09 de março de 2009 | 10h04

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, alertou nesta segunda-feira, 9, em visita à Irlanda do Norte que dissidentes do Exército Republicano Irlandês (IRA) irão responder na justiça pelo atentado que matou dois soldados britânicos no último sábado. Brown disse ainda que os rebeldes não conseguirão minar o governo de coalizão entre católicos e protestantes, base do processo de paz na região. "Nenhum terrorista ou assassino pode destruir o que estamos construindo na Irlanda do Norte", afirmou o premiê. "Eles serão procurados e trazidos à Justiça o mais rápido possível".Brown visitou o posto do exército atacado no dia 7 a oeste de Belfast. Dois terroristas mataram dois soldados e feriram outros dois após entrarem no local disfarçados de entregadores de pizza. Para o primeiro-ministro, o Real IRA - grupo responsável pelo ataque - fez um ato desesperado para destruir a coalizão, que já dura quase dois anos.  "É um ataque que resulta não do fracasso, mas do sucesso do processo político norte-irlandês", afirmou. Mais cedo, o comandante do Exército britânico na região disse que o cotidiano das tropas segue inalterado, mesmo após o primeiro ataque contra elas em 12 anos. Mais de 4 mil soldados estão na Irlanda do Norte.

Tudo o que sabemos sobre:
Irlanda do NorteBrown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.